Publicidade

Versos: A Queda

18 Versos

>>

"E eu que sou o rei de toda esta incoerência"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"Eu próprio turbilhão, anseio por fixá-la"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"E giro até partir... Mas tudo me resvala"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"Em bruma e sonolência"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"Se acaso em minhas mãos fica um pedaço de ouro"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"Volve-se logo falso... ao longe o arremesso"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"Eu morro de desdém em frente dum tesouro"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"Morro á mingua, de excesso"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"Alteio-me na côr à fôrça de quebranto"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
"Estendo os braços de alma - e nem um espasmo venço"
Autor - Mário de Sá-Carneiro
//VER DETALHE
>>

Nota:
As rimas são obtidas com base nas últimas 3 letras da palavra, e não com base na fonética.
Publicidade

Facebook
Publicidade

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE