Publicidade

Versos: A Torpe Sociedade onde Nasci

20 Versos

<<

"A torpe sociedade onde nasci:"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"— De ser vítima humilde ou ser algoz"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"E agora é o acaso quem me guia"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"Sem esperança, sem um fim, sem uma fé"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"Sou tudo: mas não sou o que seria"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"Se o mundo fosse bom — como não é"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"Tuberculoso!... Mas que triste sorte"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"Podia suicidar-me, mas não quero"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"Que o mundo diga que me desespero"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
"E que me mato por ter medo à morte"
Autor - António Fernandes Aleixo
//VER DETALHE
<<

Nota:
As rimas são obtidas com base nas últimas 3 letras da palavra, e não com base na fonética.
Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

Dar e Receber

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE