Ricardo Reis
(Heterónimo de Fernando Pessoa)

Portugal
n. 19 Set 1887


64 Citações

>>

Na prosa o ritmo existe; na poesia o ritmo é.
Gozo sonhado é gozo, ainda que em sonho.
Nada, senão o instante, me conhece.
Há só duas artes verdadeiras: a Poesia e a Escultura. A Realidade divide-se em realidade espacial e realidade não espacial, ou ideal. A escultura figura a realidade espacial (que a pintura desfigura e abaixa e a arquitectura artificializa porque não reproduz uma coisa real mas outra coisa). A música, que é a arquitectura da poesia, isola uma coisa, o som, e quer dar o ritmo fora do humano, que é a ideia.
A arte consiste na organização ideal da matéria. A matéria, para ser idealmente organizada, tem primeiro que assumir um aspecto ideal o que quer dizer abstracto, pois a abstracção é o começo do ideal - a negação da matéria.
Deve haver, no mais pequeno poema de um poeta, qualquer coisa por onde se note que existiu Homero.
Quer pouco: terás tudo. Quer nada: serás livre. O mesmo amor que tenham Por nós, quer-nos, oprime-nos.

Odes
Abdica e sê
Rei de ti mesmo.
A lembrança esquece.
Mortos, inda morremos.
Deixa haver a injustiça.
Não odeies nem creias.
Torna teu coração digno dos deuses
E deixa a vida incerta ser quem seja.
Domina ou cala. Não te percas, dando
Aquilo que não tens.
Deixa para amanhã a ciência e a vida.
A vida é pouco e cerca-a
A sombra e o sem-remédio.
Quer pouco: terás tudo.
Quer nada: serás livre.
Ignorar que vivemos
Cumpre bastante a vida.
Não sê mais para ti que o pedestal
No qual ergas a estátua do teu ser.
Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Conhece-te, se podes. Se não podes,
Conhece que não podes. Saber sabe.
Que vale o César que serias? Goza
Bastar-te o pouco que és.
>>
 

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE