Afonso Lopes Vieira

Portugal
26 Jan 1878 // 25 Jan 1946


7 Poemas



Dança do Vento (1)

O vento é bom bailador,/ Baila, baila e assobia./ Baila, baila e rodopia/ E tudo baila em redor./ E diz às flores, bailando:/ - Bailai comigo, bailai!/ E elas, curvadas, arfando,/ Começam, débeis, ba...

Saudades não as Quero (2)

Bateram fui abrir era a saudade/ vinha para falar-me a teu respeito/ entrou com um sorriso de maldade/ depois sentou-se à beira do meu leito/ e quis que eu lhe contasse só a metade/ das dores que tra...

Leve, Leve, o Luar (3)

Leve, leve, o luar de neve/ goteja em perlas leitosas,/ o luar de neve e tão leve/ que ameiga o seio das rosas./ / E as gotas finas da etérea/ chuva, caindo do ar,/ matam a sede sidéria/ das coisas q...

O Sapo (4)

Não há jardineiro assim,/ Não há hortelão melhor/ Para uma horta ou jardim,/ Para os tratar com amor./ / É o guarda das flores belas,/ da horta mais do pomar;/ e enquanto brilham estrelas,/ lá anda e...

O Segredo do Mar (5)

A “Flor do Mar” avançando/ Navegava, navegava,/ Lá para onde se via/ O vulto que ela buscava./ / Era tão grande, tão grande/ Que a vista toda tapava./ / E Bartolomeu erguido/ Aos marinheiros bradava/...

Linda Inês (6)

Choram ainda a tua morte escura/ Aquelas que chorando a memoraram;/ As lágrimas choradas não secaram/ Nos saudosos campos da ternura./ / Santa entre as santas pela má ventura,/ Rainha, mais que todas...

Saudades Trágico-Marítimas (7)

Chora no ritmo do meu sangue, o Mar./ Na praia, de bruços,/ fico sonhando, fico-me escutando/ o que em mim sonha e lembra e chora alguém;/ e oiço nesta alma minha/ um longínquo rumor de ladainha,/ e ...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE