Ana Hatherly

Portugal
n. 8 Mai 1929
Poeta/Romancista/Ensaísta/Artista Plástica

12 Poemas



Esta Gente / Essa Gente (1)

O que é preciso é gente/ gente com dente/ gente que tenha dente/ que mostre o dente/ / Gente que não seja decente/ nem docente/ nem docemente/ nem delicodocemente/ / Gente com mente/ com sã mente/ qu...

Príncipe (2)

Príncipe:/ Era de noite quando eu bati à tua porta/ e na escuridão da tua casa tu vieste abrir/ e não me conheceste./ Era de noite/ são mil e umas/ as noites em que bato à tua porta/ e tu vens abrir/...

A Felicidade é um Túnel (3)

o domínio/ o erotismo do domínio/ do domínio irrisório/ mas enorme/ / submeter/ ver tremer/ ver o tremor ...

Saber (4)

saber/ é saber saber-te/ sabermo-nos unir/ / unirmo-nos/ é conhecermo-nos/ sabermos ser/ / por fim sermos/ é sabermos/ sabermo-nos/ / conhecermos/ a surda áspide/ / Ana Hatherly, in Um Calculador...

Esta Noite Morrerás (5)

Esta noite morrerás./ Quando a lua vier tocar-me o rosto/ terás partido do meu leito/ e aquele que procurar a marca dos teus passos/ encontra urtigas crescendo/ por sobre o teu nome./ Esta noite morr...

Quanto Ódio (6)

quanto ódio/ diz/ quanto ódio/ não sabes/ tens/ dentro de ti/ / o deferente tapete da palavra/ a rede b...

O Poeta é um Guardador (7)

o poeta é um guardador/ / guarda a diferença/ guarda da indiferença/ / no incerto/ guarda a certeza da voz/ / Ana Hatherly, in Um Calculador de Improbabilidades ...

O Calendário Ardente dos Teus Dias (8)

o calendário ardente dos teus dias/ a lista das tuas agonias/ / como se atreve/ como não ousa serenar/ serenar-te/ / no ímpeto fugidio e secreto/ ...

Um Homem que Está (9)

um homem que está/ no meio da entreaberta porta/ apenas não fechada ainda/ ou já/ está/ entrando ou saindo dela/ já/ lividamente ou putrefacto/ já/ um homem está/ na entreaberta/ entretanto/ porta/ a...

A Humildade (10)

a humildade/ o desenfreio em tipo pequeno/ antídoto aos dédalos/ assoma/ assombra/ ...

A Invenção da Resposta (11)

a invenção da resposta/ / outrora/ em riste/ o passo mítico espantoso condensava/ da santidade/ o insurrecto pudor/ o gelo do rubor/ a pressa cerrada/ / agora/ em triste/ vacuidade/ o desafio que exp...

Um Calculador de Improbabilidades (12)

O poeta é/ um calculador de improbabilidades limita/ a informação quantitativa fornecendo/ reforçada informação estésica./ É uma máquina eta-erótica em que as discrepâncias/ são a fulgurância da máqu...


Facebook

.
© Copyright 2003-2017 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE