Luis Filipe Castro Mendes

Portugal
n. 1950
Poeta/Ficcionista

De Amor

Considera o amor como um retoque num quadro antigo
que subitamente o vem iluminar:
vimo-nos muitas vezes antes de seres no meu olhar
aquela luz em um país perdido
que tu quiseste em vão esconder, negar.

O quadro manteve o mesmo fulgor:
a reverberação no silêncio da perda,
o desamor.

Quem avivou o brilho das tintas, quem corrigiu o baço
sinal da morte? Falámos de uma dor
num fundo esbatido. Falámos do grito mudo do teu corpo.
Falámos de amor.

Luis Filipe Castro Mendes, in "Modos de Música"
// Consultar versos e eventuais rimas




Facebook

Inspirações

Mudar a Opinião

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE