José Luís Peixoto

Portugal
n. 4 Set 1974
Escritor

Palavras para a Minha Mãe

mãe, tenho pena. esperei sempre que entendesses
as palavras que nunca disse e os gestos que nunca fiz.
sei hoje que apenas esperei, mãe, e esperar não é suficiente.

pelas palavras que nunca disse, pelos gestos que me pediste
tanto e eu nunca fui capaz de fazer, quero pedir-te
desculpa, mãe, e sei que pedir desculpa não é suficiente.

às vezes, quero dizer-te tantas coisas que não consigo,
a fotografia em que estou ao teu colo é a fotografia
mais bonita que tenho, gosto de quando estás feliz.

lê isto: mãe, amo-te.

eu sei e tu sabes que poderei sempre fingir que não
escrevi estas palavras, sim, mãe, hei-de fingir que
não escrevi estas palavras, e tu hás-de fingir que não
as leste, somos assim, mãe, mas eu sei e tu sabes.

José Luís Peixoto, in "A Casa, a Escuridão"
// Consultar versos e eventuais rimas
Pesquisa

A Mulher Mais Bonita do Mundo

estás tão bonita hoje. quando digo que nasceram/ flores novas na terra do jardim, quero dizer/ que estás bonita./ / entro na casa, entro no quarto, abro o armário,/ abro uma gaveta, abro uma caixa on...

quando a ternura for a única regra da manhã

um dia, quando a ternura for a única regra da manhã,/ acordarei entre os teus braços. a tua pele será talvez demasiado bela./ e a luz compreenderá a impossível compreensão do amor./ um dia, quando a ...

Explicação da Eternidade

devagar, o tempo transforma tudo em tempo./ o ódio transforma-se em tempo, o amor/ transforma-se em tempo, a dor transforma-se/ em tempo./ / os assuntos que julgámos mais profundos,/ mais impossíveis...
Facebook