Sigmund Freud

Austria
6 Mai 1856 // 23 Set 1939
Pai da Psicanálise/Ensaísta

Arrependimento Imoral

O homem a quem o arrependimento, após o pecado, impõe grandes exigências morais, expõe-se à acusação de ter tornado a sua tarefa demasiado fácil. Não praticou o que é essencial na moral, a renúncia; com efeito, o comportamento
moral ao longo da vida é exigido em função dos interesses práticos da humanidade. O homem citado recorda-nos os bárbaros das grandes ondas migradoras, que matavam e depois faziam penitência, e para os quais fazer penitência acabou por se tornar uma técnica facilitadora do assassínio.

Sigmund Freud, in 'As Palavras de Freud'




Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE