Pedro Homem de Mello

Portugal
6 Set 1904 // 5 Mar 1984
Poeta/Professor/Folclorista

31 Poemas

<< >>

Pátria (11)

A Pátria não é apenas/ Um corpo de bailador./ Não são duas mãos morenas/ Nem mesmo um beijo de amor/ Mais do que os livros que lemos,/ Mais que os amigos que temos,/ Mais até que a mocidade,/ A Pátri...

Resgate (12)

Não sou isto nem aquilo/ É o meu modo de viver/ É, às vezes, tão tranquilo/ Que nem chega a dar prazer.../ Todavia, onde apareço,/ Logo a paz desaparece/ E a guerra que não mereço/ Dá princípio à min...

Aleluia (13)

Era a mulher — a mulher nua e bela,/ Sem a impostura inútil do vestido/ Era a mulher, cantando ao meu ouvido,/ Como se a luz se resumisse nela.../ Mulher de seios duros e pequenos/ Com uma flor a abr...

Realidade (14)

Fomos longe demais, para voltar/ Aos antigos canteiros onde há rosas./ Em nós, o ouvido, quase e, quase, o olhar/ Buscam nas cores vozes misteriosas.../ / Mas o mistério é flor da juventude./ Não rim...

Mistério (15)

Teu corpo veio a mim. Donde viera?/ Que flor? Que fruto? Pétala indecisa.../ Rima suave: Outono ou Primavera?/ Teu corpo veio como vem a brisa.../ / Rosa de Maio, encastoada em luto:/ O dos meus olho...

Juventude (16)

Lembras-te, Carlos, quando, ao fim do dia,/ Felizes, ambos, íamos nadar/ E em nossa boca a espuma persistia/ Em dar ao Sol o nome do Luar?/ / Tudo era fácil, melodioso e longo./ Aqui e além, um súbit...

Os Poetas (17)

Nunca os vistes/ Sentados nos cafés que há na cidade,/ Um livro aberto sobre a mesa e tristes,/ Incógnitos, sem oiro e sem idade?/ / Com magros dedos, coroando a fronte,/ Sugerem o nostálgico sentido...

Últimas Vontades (18)

Na branca praia, hoje deserta e fria,/ De que se gosta mais do que de gente,/ Na branca praia, onde te vi um dia/ Para sonhar, já tarde, eternamente,/ / Achei (ia jurá-lo!) à nossa espera,/ Intacto o...

Adolescentes (19)

Exaustos, mudos, sempre que os vejo,/ Nos bancos tristes que há na cidade,/ Sobe em mim próprio como um desejo/ Ou um remorso da mocidade.../ / E até a brisa, perfidamente/ Lhes roça os lábios pelos ...

Divórcio (20)

Cidade muda, rente a meu lado,/ Como um fantasma sob a neblina.../ Há cem mil rostos. Tanto soldado/ E tanto abraço desesperado/ Nesta cidade tão masculina!/ / Cidade muda como um soldado./ / Cidade ...
<< >>

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE