Publicidade

Hilda Hilst

Brasil
21 Abr 1930 // 4 Fev 2004
Poeta/Cronista/Dramaturga

Publicidade

Porque Há Desejo em Mim

Porque há desejo em mim, é tudo cintilância.
Antes, o cotidiano era um pensar alturas
Buscando Aquele Outro decantado
Surdo à minha humana ladradura.
Visgo e suor, pois nunca se faziam.
Hoje, de carne e osso, laborioso, lascivo
Tomas-me o corpo. E que descanso me dás
Depois das lidas. Sonhei penhascos
Quando havia o jardim aqui ao lado.
Pensei subidas onde não havia rastros.
Extasiada, fodo contigo
Ao invés de ganir diante do Nada.

Hilda Hilst, in 'Do Desejo'




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

Esperar pelo Melhor

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE