Publicidade

Soren Kierkegaard

Dinamarca
5 Mai 1813 // 11 Nov 1855
Filósofo/Teólogo

Publicidade

Fidelidade Feminina

Fala-se muito da fidelidade feminina, mas raras vezes se diz o que convém. Do ponto de vista estritamente estético, ela paira como um fantasma por sobre o espírito do poeta, que vemos atravessar a cena em demanda da sua amada, que é também um fantasma preso à espera do amante - porque quando ele aparece e ela o reconhece, pronto, a estética já não tem mais que fazer. A infedilidade da mulher, que podemos relacionar directamente com a fidelidade precedente, parece relevar essencialmente da ordem moral, visto já que o cíume toca sempre os aspectos de paixão trágica.
Há três casos em que o exame é favorável à mulher: dois mostram a fidelidade, e um a infedilidade. A fidelidade feminina será enorme, excederá tudo quanto a gente possa pensar, enquanto a mulher não tiver a certeza de ser verdadeiramente amada: será muito grande, ainda que nos pareça incompreensível, quando o amante lhe perdoar; no terceiro caso temos a infedilidade.

Soren Kierkegaard, in 'O Banquete' (Discurso de Constantino)





Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

Sorriso Contagiante

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE