Publicidade

Fernando Namora

Portugal
15 Abr 1919 // 31 Jan 1989
Escritor/Poeta/Médico

Publicidade

Metade da Vida é uma Perdulária Expectativa

Vou fazendo horas - metade da vida é uma perdulária expectativa. E tonta. E ansiosa. E inútil. Como quem se sentou numa gare de caminho-de-ferro, à espera de um comboio que não se sabe quando passará e qual o seu destino. Certeza, e relativa, está apenas no local de espera. E às vezes na própria espera. Se chegamos a concretizar a viagem, o lugar aonde o comboio nos levou, desilude-nos. Isso, porém, não impede que tudo venha a repetir-se. Desperdiça-se o instante real e concreto, mas que, como areia, se nos escapa das mãos, em favor de uma ilusória vez seguinte.

Fernando Namora, in 'Jornal sem Data'




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

Rirmos Juntos

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE