Header load Morre-se Agora Muito Tarde - Vergílio Ferreira - Citador
 
 
 

Vergílio Ferreira

Portugal
28 Jan 1916 // 1 Mar 1996
Escritor

Morre-se Agora Muito Tarde

Pensando bem, vale mais morrer já, morre-se agora muito tarde. Quero dizer, muito depois de ter morrido muita coisa à nossa volta e dentro de nós. A vida humana estendeu-se e o que havia nela encolheu. A vida humana é assim vagarosa, «objectivamente» vagarosa, mas o que acontece dentro dela é rapidíssimo (...) Porque aos vinte e cinco anos, digamos aos trinta, temos o farnel pronto para a viagem. Antigamente dava para a viagem toda, agora temos de nos abastecer outra vez - com quê?
Temos a bagagem pronta, o amor, as ideias, o corte das camisas e do cabelo, tudo na mala - como aguentar até aos setenta sem mudar de mala nem de camisas? Mesmo que as camisas sejam novas. Imagina agora tu a usares o coco do teu avô.

Vergílio Ferreira, in 'Nítido Nulo'




Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE