Zeca Afonso

Portugal
2 Ago 1929 // 23 Fev 1987
Cantor / Compositor

Prosema II

Para iludir a dúvida, privado de equipagens, nenhum dos habituais pontos de referência vem em meu auxílio. Procuro um ancoradouro distante, fora do estreito mundo em que me movo.
Inútil: bichos, objectos minúsculos, paredes brancas pontilhadas, o botão da campainha à minha esquerda. A memória retira-me a sua cobertura instantânea. Tento galgar esta padiola dentro da minha cabeça e daí lançar-me à desfilada sobre uma estepe daninha ou cair do alto da montanha onde guardo o meu ninho de águia. Digo-vos que só pretendo A Grande Casa Alugada da Minha Infância, o vapor ronceiro em que apenas um velho missionário se lembrara de que uma criança existia. O velho desapareceu inesperadamente num pequeno porto do Zaire e deixou-me só.

(Escrito na prisão de Caxias)
Zeca Afonso, in 'Textos e Canções'




Outros Textos de Zeca Afonso:

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE