873 Poemas

>>

Se Me Esqueceres (1)

Quero que saibas/ uma coisa./ / Sabes como é:/ se olho/ a lua de cristal, o ramo vermelho/ do lento outono à minha janela,/ se toco/ junto do lume/ a impalpável cinza/ ou o enrugado corpo da lenha,/ ...

Amor é um Fogo que Arde sem se Ver (2)

Amor é um fogo que arde sem se ver;/ É ferida que dói, e não se sente;/ É um contentamento descontente;/ É dor que desatina sem doer./ / É um não querer mais que bem querer;/ É um andar solitário ent...

Para não Deixar de Amar-te Nunca  (3)

Saberás que não te amo e que te amo/ pois que de dois modos é a vida,/ a palavra é uma asa do silêncio,/ o fogo tem a sua metade de frio./ / Amo-te para começar a amar-te,/ para recomeçar o infinito/...

Não Posso Adiar o Amor (4)

Não posso adiar o amor para outro século/ não posso/ ainda que o grito sufoque na garganta/ ainda que o ódio estale e crepite e arda/ sob montanhas cinzentas/ e montanhas cinzentas/ / Não posso adiar...

Para Atravessar Contigo o Deserto do Mundo (5)

Para atravessar contigo o deserto do mundo/ Para enfrentarmos juntos o terror da morte/ Para ver a verdade para perder o medo/ Ao lado dos teus passos caminhei/ / Por ti deixei meu reino meu segredo/...

O Amor, Meu Amor (6)

Nosso amor é impuro/ como impura é a luz e a água/ e tudo quanto nasce/ e vive além do tempo./ / Minhas pernas são água,/ as tuas são luz/ e dão a volta ao universo/ quando se enlaçam/ até se tornare...
Idades, Cidades, Divindades

O Teu Riso (7)

Tira-me o pão, se quiseres,/ tira-me o ar, mas/ não me tires o teu riso./ / Não me tires a rosa,/ a flor de espiga que desfias,/ a água que de súbito/ jorra na tua alegria,/ a repentina onda/ de prat...

Para Ti (8)

Foi para ti/ que desfolhei a chuva/ para ti soltei o perfume da terra/ toquei no nada/ e para ti foi tudo/ / Para ti criei todas as palavras/ e todas me faltaram/ no minuto em que talhei/ o sabor do ...
Raiz de Orvalho e Outros Poemas

Saudades (9)

Saudades! Sim.. talvez.. e por que não?.../ Se o sonho foi tão alto e forte/ Que pensara vê-lo até à morte/ Deslumbrar-me de luz o coração!/ / Esquecer! Para quê?... Ah, como é vão!/ Que tudo isso, A...
Livro de Sóror Saudade

A Mulher Mais Bonita do Mundo (10)

estás tão bonita hoje. quando digo que nasceram/ flores novas na terra do jardim, quero dizer/ que estás bonita./ / entro na casa, entro no quarto, abro o armário,/ abro uma gaveta, abro uma caixa on...
A Casa, A Escuridão

soneto do amor e da morte (11)

quando eu morrer murmura esta canção/ que escrevo para ti. quando eu morrer/ fica junto de mim, não queiras ver/ as aves pardas do anoitecer/ a revoar na minha solidão./ / quando eu morrer segura a m...

Como Te Amo (12)

Como te amo? Não sei de quantos modos vários/ Eu te adoro, mulher de olhos azuis e castos;/ Amo-te com o fervor dos meus sentidos gastos;/ Amo-te com o fervor dos meus preitos diários./ / É puro o me...

Amar! (13)

Eu quero amar, amar perdidamente!/ Amar só por amar: Aqui... além.../ Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente.../ Amar! Amar! E não amar ninguém!/ / Recordar? Esquecer? Indiferente!.../ Prender ou...
Charneca em Flor

Ainda que Mal (14)

Ainda que mal pergunte,/ ainda que mal respondas;/ ainda que mal te entenda,/ ainda que mal repitas;/ ainda que mal insista,/ ainda que mal desculpes;/ ainda que mal me exprima,/ ainda que mal me jul...

Amo-te Sem Saber Como (15)

Não te amo como se fosses rosa de sal, topázio/ ou seta de cravos que propagam o fogo:/ amo-te como se amam certas coisas obscuras,/ secretamente, entre a sombra e a alma./ / Amo-te como a planta que...

Ternura (16)

Eu te peço perdão por te amar de repente/ Embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos/ Das horas que passei à sombra dos teus gestos/ Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos/ Das noit...

A Vida (17)

É vão o amor, o ódio, ou o desdém;/ Inútil o desejo e o sentimento.../ Lançar um grande amor aos pés d'alguém/ O mesmo é que lançar flores ao vento!/ / Todos somos no mundo Pedro Sem ,/ Uma alegria ...
Livro de Sóror Saudade

Não Estejas Longe de Mim um Dia que Seja (18)

Não estejas longe de mim um dia que seja, porque,/ porque, não sei dizê-lo, é longo o dia,/ e estarei à tua espera como nas estações/ quando em algum sitio os comboios adormeceram./ / Não te afastes ...

quando a ternura for a única regra da manhã (19)

um dia, quando a ternura for a única regra da manhã,/ acordarei entre os teus braços. a tua pele será talvez demasiado bela./ e a luz compreenderá a impossível compreensão do amor./ um dia, quando a ...
A Criança em Ruínas

As Sem Razões do Amor (20)

Eu te amo porque te amo./ Não precisas ser amante,/ e nem sempre sabes sê-lo./ Eu te amo porque te amo./ Amor é estado de graça/ e com amor não se paga./ / Amor é dado de graça,/ é semeado no vento,/...
>>

Pesquisa

Facebook

Conselhos a um Príncipe

Vais pela primeira vez ficar com uma responsabilidade. Lembra-te que este primeiro passo na tua vida política, pode decidir de todo o teu futuro. Ouve pois os conselhos de um pai e do teu melhor amig...

Construir uma Personalidade

Nem todos estão predestinados a terem a oportunidade de criar a sua própria personalidade, a maioria permanece numa cópia de um tipo de personalidade, sem nunca chegarem à experiência de se tornarem ...
Inspirações

As Nossas Portas