Publicidade

Almeida Garrett

Portugal
4 Fev 1799 // 9 Dez 1854
Escritor/Dramaturgo/Orador

Publicidade

24 Poemas

<< >>

Ai, Helena! (11)

Ai, Helena!, de amante e de esposo/ Já o nome te faz suspirar,/ Já tua alma singela pressente/ Esse fogo de amor delicioso/ Que primeiro nos faz palpitar! .../ Oh!, não vás, donzelinha inocente,/ Não...

Beleza (12)

Vem do amor a Beleza,/ Como a luz vem da chama./ É lei da natureza:/ Queres ser bela? - ama./ / Formas de encantar,/ Na tela o pincel/ As pode pintar;/ No bronze o buril/ As sabe gravar;/ E estátua g...

Bela D'Amor (13)

Pois essa luz cintilante/ Que brilha no teu semblante/ Donde lhe vem o ‘splendor?/ Não sentes no peito a chama/ Que aos meus suspiros se inflama/ E toda reluz de amor?/ / Pois a celeste fragrância/ Q...
Publicidade

Estes Sítios! (14)

Olha bem estes sítios queridos,/ Vê-os bem neste olhar derradeiro.../ Ai! o negro dos montes erguidos,/ Ai! o verde do triste pinheiro!/ Que saudade que deles teremos.../ Que saudade! ai, amor, que s...

Perfume da Rosa (15)

Quem bebe, rosa, o perfume/ Que de teu seio respira?/ Um anjo, um silfo? ou que nume/ Com esse aroma delira?/ / Qual é o deus que, namorado,/ De seu trono te ajoelha,/ E esse néctar encantado/ Bebe o...

Gozo e Dor (16)

Se estou contente, querida,/ Com esta imensa ternura/ De que me enche o teu amor?/ - Não. Ai não; falta-me a vida;/ Sucumbe-me a alma à ventura:/ O excesso de gozo é dor./ / Dói-me a alma, sim; e a t...
Publicidade

Ignoto Deo (17)

D. D. D./ / Creio em Ti, Deus; a fé viva/ De minha alma a Ti se eleva./ És: - o que és não sei. Deriva/ Meu ser do Teu: luz... e treva,/ Em que - indistintas! - se envolve/ Este espírito agitado,/ De...

Víbora (18)

Como a víbora gerado,/ No coração se formou/ Este amor amaldiçoado/ Que à nascença o espedaçou./ / Para ele nascer morri;/ E em meu cadáver nutrido,/ Foi a vida que eu perdi/ A vida que tem vivido./ ...

Adeus! (19)

Adeus! para sempre adeus!/ Vai-te, oh! vai-te, que nesta hora/ Sinto a justiça dos céus/ Esmagar-me a alma que chora./ Choro porque não te amei,/ Choro o amor que me tiveste;/ O que eu perco, bem no ...

O Album (20)

Minha Júlia, um conselho de amigo;/ Deixa em branco este livro gentil:/ Uma só das memórias da vida/ Vale a pena guardar, entre mil./ / E essa n’alma em silêncio gravada/ Pelas mãos do mistério há-de...
<< >>

Publicidade

Facebook
Publicidade

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE