Publicidade

Publicidade

25 Poemas

<< >>

Dorme Enquanto Eu Velo... (11)

Dorme enquanto eu velo.../ Deixa-me sonhar.../ Nada em mim é risonho./ Quero-te para sonho,/ Não para te amar./ / A tua carne calma/ É fria em meu querer./ Os meus desejos são cansaços./ Nem quero te...

Saudade (12)

Segue-me noite e dia o teu desejo!.../ Oiço a tua voz rúbida e cantante/ Suplicar-me a carícia do meu beijo,/ numa teima exigente e perturbante!/ / E o meu corpo vencido, dominado,/ vai tombar doloro...

Desejo (13)

Oh! quem nos teus braços pudera ditoso/ No mundo viver,/ Do mundo esquecido no lânguido gozo/ D'infindo prazer./ / Sentir os teus olhos serenos, em calma,/ Falando d'além,/ D'além! duma vida que sonh...
Publicidade

Olinda (14)

(Do alto do mosteiro, um frade a vê)/ / De limpeza e claridade/ é a paisagem defronte./ Tão limpa que se dissolve/ a linha do horizonte./ / As paisagens muito claras/ não são paisagens, são len...

Pede o Desejo, Dama, que Vos Veja (15)

Pede o desejo, Dama, que vos veja:/ Não entende o que pede; está enganado./ É este amor tão fino e tão delgado,/ Que quem o tem não sabe o que deseja./ / Não há cousa, a qual natural seja,/ Que não q...

Lúbrica (16)

Quando a vejo, de tarde, na alameda,/ Arrastando com ar de antiga fada,/ Pela rama da murta despontada,/ A saia transparente de alva seda,/ E medito no gozo que promete/ A sua boca fresca, pequenina,...
Publicidade

Profecia (17)

Nem me disseram ainda/ para o que vim./ Se logro ou verdade,/ se filho amado ou rejeitado./ Mas sei/ que quando cheguei/ os meus olhos viram tudo/ e tontos de gula ou espanto/ renegaram tudo/ — e no ...

Manhã de Sol com Azulejos (18)

Tudo se veste da cor de teu vestido azul/ Tudo — menos a dona do vestido:/ meus olhos te passeiam nua/ pela grama do campo de golfe/ / Uma curva e eis-nos diante de meu coração/ / Não amiga não tem...

Lembra-te que há um Querer Doloroso (19)

Lembra-te que há um querer doloroso/ E de fastio a que chamam de amor./ E outro de tulipas e de espelhos/ Licencioso, indigno, a que chamam desejo./ Há o caminhar um descaminho, um arrastar-se/ Em di...

Rosas Vermelhas (20)

Que estranha fantasia!/ Comprei rosas encarnadas/ às molhadas/ dum vermelho estridente,/ tão rubras como a febre que eu trazia.../ - E vim deitá-las contente/ na minha cama vazia!/ / Toda a noite me ...
<< >>

Publicidade

Facebook
Publicidade

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE