36 Poemas

<< >>

Voz Interior (11)

(A João de Deus)/ / Embebido n'um sonho doloroso,/ Que atravessam fantásticos clarões,/ Tropeçando n'um povo de visões,/ Se agita meu pensar tumultuoso.../ / Com um bramir de mar tempestuoso/ Que até...

A Criança que Pensa em Fadas (12)

A CRIANÇA que pensa em fadas e acredita nas fadas/ Age como um deus doente, mas como um deus./ Porque embora afirme que existe o que não existe/ Sabe como é que as cousas existem, que é existindo,/ S...

Cansa Sentir Quando se Pensa (13)

Cansa sentir quando se pensa./ No ar da noite a madrugar/ Há uma solidão imensa/ Que tem por corpo o frio do ar./ / Neste momento insone e triste/ Em que não sei quem hei de ser,/ Pesa-me o informe r...

Já não Vivi, Só Penso (14)

Já não vivo, só penso. E o pensamento/ é uma teia confusa, complicada,/ uma renda subtil feita de nada:/ de nuvens, de crepúsculos, de vento./ / Tudo é silêncio. O arco-íris é cinzento,/ e eu cada ve...

A Casa Branca Nau Preta (15)

Estou reclinado na poltrona, é tarde, o Verão apagou-se... / Nem sonho, nem cismo, um torpor alastra em meu cérebro... / Não existe manhã para o meu torpor nesta hora... / Ontem foi um mau sonho que ...

Fúria nas Trevas o Vento (16)

Fúria nas trevas o vento/ Num grande som de alongar,/ Não há no meu pensamento/ Senão não poder parar./ / Parece que a alma tem/ Treva onde sopre a crescer/ Uma loucura que vem/ De querer compreender...

Elevação (17)

Por cima dos paúes, das montanhas agrestes,/ Dos rudes alcantis, das nuvens e do mar,/ Muito acima do sol, muito acima do ar,/ Para além do confim dos páramos celestes,/ / Paira o espírito meu com to...

A Voz que Nos Rasgou por Dentro (18)

De onde vem - a voz que/ nos rasgou por dentro, que/ trouxe consigo a chuva negra/ do outono, que fugiu por/ entre névoas e campos/ devorados pela erva?/ / Esteve aqui — aqui dentro/ de nós, como se ...

Inania Verba (19)

Ah! quem há de exprimir, alma impotente e escrava,/ O que a boca não diz, o que a mão não escreve?/ - Ardes, sangras, pregada a' tua cruz, e, em breve,/ Olhas, desfeito em lodo, o que te deslumbrava....

Nada Tem Sentido (20)

Nos altos ramos de árvores frondosas/ O vento faz um rumor frio e alto,/ Nesta floresta, em este som me perco/ E sozinho medito./ / Assim no mundo, acima do que sinto,/ Um vento faz a vida,...
<< >>

Facebook

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE