Publicidade

Mário de Sá-Carneiro

Portugal
19 Mai 1890 // 26 Abr 1916
Poeta/Contista/Ficcionista

Publicidade

Vontade de Dormir

Fios d'ouro puxam por mim
A soerguer-me na poeira -
Cada um para o seu fim,
Cada um para o seu norte...

. . . . . . . . . . . . . . .

- Ai que saudade da morte...

. . . . . . . . . . . . . . .

Quero dormir... ancorar...

. . . . . . . . . . . . . . .

Arranquem-me esta grandeza!
- Pra que me sonha a beleza,
Se a não posso transmigrar?...

Mário de Sá-Carneiro, in 'Dispersão'
// Consultar versos e eventuais rimas




Publicidade

Publicidade

Outros Poemas de Mário de Sá-Carneiro:

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

Eleva a Tua Alma

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE