Publicidade

Francisco de Vasconcelos Coutinho

Portugal
1665 // 1723
Poeta
Publicidade

Falando com o Mondego Estando Saudoso

Como é, Mondego, igual ao nascimento
O meu choro ao que a ti te desempenha;
Pois se o teu pranto nasce duma penha,
De um penhasco se causa o meu lamento.

Tu do mal, que padeço, estás isento,
Porque abrandas chorado a tosca brenha,
Mas Fillis mais que serra me desdenha,
Quando as ruas correntes acrescento.

Se pois a serra dura tanto zela
O teu chorar, que o áspero desterra,
E o meu pranto endurece a Fillis bela;

Por teres mais alivio, ou menos guerra
Chora tu, pois na serra tens estrela,
Eu não, que sem estrela amo uma serra.

Francisco de Vasconcelos Coutinho, in 'Antologia Poética'




Publicidade

Publicidade

Outros Poemas de Francisco de Vasconcelos Coutinho:

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

O que Conta na Vida

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE