Eugénio de Andrade

Portugal
19 Jan 1923 // 13 Jun 2005
Poeta

Sobre a Palavra

Entre a folha branca e o gume do olhar
a boca envelhece

Sobre a palavra
a noite aproxima-se da chama

Assim se morre dizias tu
Assim se morre dizia o vento acariciando-te a cintura

Na porosa fronteira do silêncio
a mão ilumina a terra inacabada

Interminavelmente

Eugénio de Andrade, in "Véspera da Água"
// Consultar versos e eventuais rimas




Facebook

Inspirações

Dar ao Amigo

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE