28 Poemas

<< >>

Para Ser Lido Mais Tarde (11)

Um dia/ quando já não vieres dizer-me Vem/ jantar/ / quando já não tiveres dificuldade/ em chegar ao puxador/ da porta quando/ / já não vieres dizer-me Pai/ vem ver os meus deveres/ / quando esta luz...

A Meus Filhos (12)

A meus filhos/ desejo a curva do horizonte./ / E todavia deles tudo em mim desejo:/ o felino gosto de ver,/ o brilho chuvoso da pele,/ as mãos que desvendam e amam./ / Marga,/ meu fermento,/ neles ca...

A Minha Filha (13)

(Vendo-a dormir)/ / Que alma intacta e delicada!/ Que argila pura e mimosa!/ É a estrela d'alvorada/ Dentro dum botão de rosa!/ / E, enquanto dormes tranquila,/ Vejo o divino esplendor/ Da alma a sai...

Os Filhos São Figuras Estremecidas (14)

Os filhos são figuras estremecidas/ e, quando dormem, a felicidade/ cerra-lhes as pálpebras, toca-lhes/ os lábios, ama-os sobre as camas./ É por mim que chamam quando temem/ o eclipse e o temporal. T...

para uma canção de embalar (15)

embalo a minha filha joana que acordou num berreiro./ a casa está às escuras, vou passando com cuidado/ para não dar encontrões nos móveis, embalo esta menina/ que se calou mas está de olho muito abe...

Vendo-a Sorrir (16)

(A minha filha)/ / Filha, quando sorris, iluminas a casa/ Dum celeste esplendor./ A alegria é na infância o que na ave é asa/ E perfume na flor./ / Ó doirada alegria, ó virgindade...

Meu Pai, o que é a Liberdade? (17)

- Meu pai, o que é a liberdade?/ / - É o seu rosto, meu filho,/ o seu jeito de indagar/ o mundo a pedir guarida/ no brilho do seu olhar./ A liberdade, meu filho,/ é o próprio rosto da vida/ que a vid...

Aqui Mereço-te (18)

O sabor do pão e da terra/ e uma luva de orvalho na mão ligeira./ A flor fresca que respiro é branca./ E corto o ar como um pão enquanto caminho entre searas./ Pertenço em cada movimento a esta terra...

Poema para a Catarina (19)

Hei-de levar-te filha a conhecer a neve/ tu que sabes do sol e das marés/ mas nunca repousaste os teus pequenos pés/ na alvura que só longe e em ti houve/ / Tinha estado na morte e não pudera/ aguent...

Não é a Tua Mão (20)

Não é a tua mão/ filha/ / que eu levo/ na minha mão/ / é uma raiz/ / que eu planto/ em mim mesmo/ / António Reis, in 'Novos Poemas Quotidianos'...
<< >>

Facebook

Inspirações

Amar para Sempre

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE