Publicidade

Agostinho da Cruz

Portugal
1540 // 1619
Frade/Poeta

Publicidade

À Morte

Os correos da morte são chegados,
Por caminhos antigos, impedidos,
Mal com meus olhos, mal com meus ouvidos,
Mal com meus pés, do chão mal levantados.

E mal, por não chorar bem meus pecados,
Que sendo sete, e cinco, meus sentidos,
Por serem tantas vezes repetidos,
Impossivel será serem contados.

Se não viera a morte acompanhada
Da conta, que dar devo tão estreita,
Não fora tão penosa imaginada.

Mas a que vivo ou morto tenho feita,
Tenho com meu Senhor na cruz pregada,
Onde o ladrão contrito não se enjeita.

Frei Agostinho da Cruz (Agostinho Pimenta), in 'Sonetos'




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

Sorriso Contagiante

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE