Publicidade

Alberto d'Oliveira

Portugal
13 Jun 1873 // 23 Abr 1940
Escritor/Poeta

Publicidade

Mães de Portugal

Ó Mães de Portugal comovedoras,
Com Meninos Jesus de encontro ao peito,
Iguais na devoção e amor perfeito
Aos painéis onde estão Nossas Senhoras!

Ó Virgem Mãe, qual se tu própria foras,
Surgem de cada lado, quase a eito,
As Mães e os Filhos em abraço estreito,
Dolorosas, felizes, povoadoras...

São presépios as casas onde moram:
E o riso casto, as lágrimas que choram,
O anseio que lhes enche o coração,

Gesto, candura, olhar — tudo é divino,
Tudo ensinado pelo Deus Menino,
Tudo é da Mãe Celeste inspiração!

Alberto de Oliveira, in "Poemas de Itália e Outros Poemas"
// Consultar versos e eventuais rimas




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

Amor Inexplicável

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE