Carlos de Oliveira

Portugal
10 Ago 1921 // 1 Jul 1981
Escritor

Elegia em Chamas

Arde no lar o fogo antigo
do amor irreparável
e de súbito surge-me o teu rosto
entre chamas e pranto, vulnerável:

Como se os sonhos outra vez morressem
no lume da lembrança
e fosse dos teus olhos sem esperança
que as minhas lágrimas corressem.

Carlos de Oliveira, in 'Terra de Harmonia'
// Consultar versos e eventuais rimas




Outros Poemas de Carlos de Oliveira:

Facebook

Inspirações

Sonhos à Vista

© Copyright 2003-2019 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE