Publicidade

Eugénio de Andrade

Portugal
19 Jan 1923 // 13 Jun 2005
Poeta

Publicidade

A Visita do Príncipe

Não sei nunca o que me trazem as palavras, elas gostam tanto de me surpreender. Hoje ao levantar da névoa trouxeram-me a casa sobre o rio, o terraço escassamente iluminado por um lampeão que balançava ao vento, o pequeno sapo que todas as noites, rente ao muro, se ia aproximando, depositário de tudo o que nesse tempo em mim se confundia com a ternura. Pequeno príncipe da vadiagem, por ali se quedava sem outro ofício que não fosse o de receber alguma carícia, só depois regressando por entre a humidade das pedras aos pântanos da sombra, a noite inteira nos olhos desmedidos.

Eugénio de Andrade, in 'Poesia e Prosa [1940-1980]'




Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook
Publicidade

Inspirações

O Foco do Desejo

Publicidade

© Copyright 2003-2021 Citador - Todos os direitos reservados | SOBRE O SITE